sexta-feira, 20 de maio de 2016

Aprenda com Jesus a ganhar almas.




Jesus cresceu na cidade de Nazaré, onde viviam seus pais, irmãos e amigos. Foi lá também que Ele começou o Seu ministério. É normal esperarmos receber palavras de incentivo e reconhecimento das pessoas que são do nosso convívio - e com Jesus não poderia ser diferente. Mas não foi bem isso que aconteceu: os habitantes de sua cidade-natal estavam felizes com o que Jesus lhes ensinava, mas até certo ponto... Quando Suas palavras se tornaram mais duras e corretivas, aquelas pessoas ficaram tão furiosas que pensaram até em matá-lo. Veja:
"Todos os que estavam na sinagoga ficaram furiosos quando ouviram isso. Levantaram-se, expulsaram-no da cidade e o levaram até ao topo da colina sobre a qual fora construída a cidade, a fim de atirá-lo precipício abaixo" (Lucas 4:28-29). Jesus deve ter ficado tão decepcionado com a reação dos seus conterrâneos que nem quis se defender. "Jesus passou por entre eles e retirou-se" (Lucas 4:30).
Após isso, a Bíblia conta que Jesus foi para Cafarnaum, onde pregou para multidões, expulsou demônios e fez vários milagres no meio do povo. Então, as pessoas daquela região ficaram tão maravilhadas que não quiseram que Ele fosse embora: "Ao romper do dia, Jesus foi para um lugar solitário. As multidões o procuravam, e, quando chegaram até onde ele estava, insistiam que não as deixasse" (Lucas 4:42).
Quem não gostaria de ficar em um lugar onde todo mundo admira o que você faz e te enche de elogios? No entanto, Jesus sabia que seu lugar não era lá, e que havia outras pessoas que precisavam ouvir a sua Palavra. "Mas ele disse: "É necessário que eu pregue as boas novas do Reino de Deus noutras cidades também, porque para isso fui enviado" (Lucas 4:43).
Com isso, Jesus nos deixa uma lição muito importante: Ele não foi movido nem pela rejeição das pessoas, nem por sua aceitação. Ele sempre foi movido pelo Espírito Santo de Deus! Se eu e você aprendermos como seguir Jesus, independente se seremos aceitos ou rejeitados, então estaremos no caminho certo para cumprir o chamado do Senhor de alcançarmos outras pessoas.

O que fazer quando as pessoas nos rejeitam?

Alguma vez você já tentou ajudar alguém que não queria ser ajudado de jeito nenhum? É comum ficarmos chateados com isso, pois pensamos que, se fôssemos mais claros e convincentes em nossas palavras, elas poderiam aceitar a nossa ajuda. Mas, para ser sincero, essa não é a nossa responsabilidade e nos libertar do peso da culpa que isso gera em nós.
Veja qual foi a orientação de Jesus aos Seus discípulos nesses casos. Ele disse: "Se alguém não os receber nem ouvir suas palavras, sacudam a poeira dos pés, quando saírem daquela casa ou cidade" (Mateus 10:14). Isso significa que se alguém não quiser ser ajudado, devemos continuar orando por eles, mas não somos obrigados a tentar mudá-los. O mundo está cheio de pessoas necessitadas, carentes, perdidas, que gostariam de receber um pouco do amor e incentivo que você está disposto a doar. Então, quando alguém te rejeitar, não desanime nem desista do seu chamado, apenas faça o que fez Jesus - vá para aqueles que desejam o que você tem.

E o que fazer quando as pessoas nos querem muito?

Há outros momentos em que as pessoas não irão querer que você saia de perto delas, porque gostam muito de quem você é, e também do que você faz para elas. Com isso, é tentador ficar perto dessas pessoas que te admiram e te respeitam, pois elas realmente te valorizam. Mas, se você esolher ficar neste círculo, você não será capaz de alcançar outras pessoas necessitadas que Deus deseja colocar no seu caminho.
Se cada pessoa soubesse do potencial que tem em influenciar e fazer a diferença na vida dos outros, haveria um reavivamento genuíno no mundo inteiro! Então, é hora de você fazer a sua parte e começar a compartilhar o que Deus te deu. Assim como Ele disse a Abraão: "Farei de você um grande povo, e o abençoarei. Tornarei famoso o seu nome, e você será uma bênção? (Gênesis 12:2), Deus fará o mesmo através da sua vida!

Filme Gospel. Recuperando a Esperança.


Pr. Fernandinho Em:Cristão é coisa séria.


Meu Barquinho - Giselli Cristina e Moises Cleyton 2014 Clip Oficial.



O vento balançou meu barco em alto mar
O medo me cercou e quis me afogar
Mas então eu clamei ao filho de Davi
Ele me escutou por isso estou aqui

O vento Ele acalmou
O medo repreendeu
Quando Ele ordenou
O mar obedeceu

Não temo mais o mar pois firme está minha fé
No meu barquinho está Jesus de Nazaré
Se o medo me cercar ou se o vento soprar
Seu nome eu clamarei
Ele me guardará

Não temo mais o mar pois firme está minha fé
No meu barquinho está Jesus de Nazaré
Se o medo me cercar ou se o vento soprar
Seu nome eu clamarei
Ele me socorrerá.

5 verdades sobre o perdão.

Resultado de imagem para o que é santidade e santificação
 Desentendimentos, brigas, separações e mágoas acontecem todos os dias pela falta de perdão. O perdão só existe porque todos nós podemos cometer erros e sem ele, seria impossível manter relacionamentos saudáveis com as pessoas.
Entretanto, apesar de ser tão importante, perdoar não é nada fácil, principalmente para aqueles que não seguem o que a Palavra de Deus orienta a fazer. Por isso, resolvi escrever cinco verdades bíblicas sobre o perdão. Em um primeiro momento, elas podem nos confrontar, mas, depois, vão nos direcionar a fazer a coisa certa:

1) Perdão não é uma escolha

É comum escolhermos o que vamos perdoar, baseados naquilo que acreditamos ser "perdoável" ou não. Algumas pessoas acreditam, por exemplo, que alguém que comete o mesmo erro conosco mais de uma vez, não merece ser perdoada. Então elas criam uma espécie de "escala de perdão".  Mas a Palavra de Deus nos mostra que, perdoar não é uma escolha, mas uma ordem! Veja o que Jesus disse: "Tomem cuidado. Se o seu irmão pecar, repreenda-o e, se ele se arrepender, perdoe-lhe. Se pecar contra você sete vezes no dia, e sete vezes voltar a você e disser: ‘Estou arrependido’, perdoe-lhe" (Lucas 17:3-4).

2) Perdão não é um sentimento

Sentir vontade de perdoar é muito bom. Mas a verdade é que quase nunca isso acontece! Se analisarmos os nossos sentimentos, encontraremos raiva, mágoa e desejo de vingança em nosso coração.  Por isso a Bíblia nos mostra que o perdão não deve ser fruto da emoção, e sim da razão.
É claro que o sentimento pode estar envolvido no ato de perdoar, mas, se não estiver, a razão tem que prevalecer. Quando Pedro perguntou a Jesus sobre o quanto devemos perdoar, Ele deu uma resposta impactante: "Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: ‘Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?’. Jesus respondeu: ‘Eu lhe digo: não até sete, mas até setenta vezes sete’" (Mateus 18:21,22).
Só conseguiremos cumprir esse mandamento se tivermos uma vontade racional de perdoar e agradar ao Senhor. Se formos levados pela emoção, não vamos conseguir perdoar nem uma vez, quanto menos setenta vezes sete!

3) Perdão fingido não é perdão

Fingir o perdão é algo que muitas pessoas fazem, pois torna as coisas mais "fáceis". Eu mesmo já fingi ter perdoado uma pessoa só porque precisava continuar convivendo com ela. Mas depois de um tempo, Deus me mostrou que eu ainda não tinha perdoado, porque não era algo verdadeiro, vindo do meu coração. Então, eu chamei a pessoa e liberei o meu perdão com sinceridade. (Se você está sempre criticando e apontando os defeitos do outro, este é um sinal de que você ainda não perdoou esta pessoa).

4) Perdão não é esquecer

Conheço muitas pessoas que não liberam o perdão por acharem que, por elas se lembrarem do que ocorreu, significa que não houve o perdão. Mas, se nos basearmos nesse modo de pensar, nunca conseguiremos perdoar ninguém! Quando somos agredidos ou ofendidos de alguma forma, o nosso cérebro guarda aquelas informações tão intensamente, que dificilmente nos esqueceremos um dia.
Então, quando você perdoa, não significa que você esqueceu o que o outro fez com você, mas sim de que você não leva mais em conta. Quem perdoa, se lembra do que aconteceu, mas também se lembra que decidiu liberar perdão e isso traz paz ao coração. Veja o que Deus disse para o povo de Israel: "Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados" (Jeremias 31:34). Essa passagem diz que Deus não se lembrará mais dos pecados daquele povo, mas eu te pergunto: Será que o Deus Todo Poderoso pode se esquecer de alguma coisa? É claro que não! Com isso, o texto mostra que Deus não os culpa mais pelos pecados confessados, pois Ele já os perdoou.

5) Deus não aprova a falta de perdão

Mesmo diante de todas essas verdades citadas aqui, existem muitas pessoas que não estão dispostas a perdoar. O problema é que essa decisão coloca essas pessoas diante do julgamento de Deus: "Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará. Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas" (Mateus 6:14-15).
Pode parecer terrível, mas Deus não perdoa aqueles que não querem perdoar, pois Ele demonstrou o maior ato de perdão, ao enviar Seu Filho para morrer por nós, mesmo sendo tão pecadores! Por isso, a falta de perdão pode trazer muitas coisas ruins. Ela nos leva para longe da presença do Senhor e abre brechas para que o inimigo atue em nossas vidas. Em Isaías 59:2 está escrito: "As suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá".
Essa é uma das razões pela qual tantas pessoas sofrem com doenças físicas e emocionais. A falta de perdão e o distanciamento de Deus gera uma ferida espiritual muito grande na pessoa, que tende a aumentar com o passar do tempo.

Conclusão

Diante dessas cinco verdades sobre o perdão, não resta dúvidas de que perdoar é preciso. É o melhor caminho a seguir, por mais que seja difícil e fira o nosso orgulho. Muitas vezes, não perdoamos porque achamos que somos melhores que os outros, mas devemos nos lembrar que nós também temos defeitos e pecamos, e mesmo assim Deus sempre nos dá uma nova chance. Quando perdoamos, nós nos aproximamos de Deus e isso nos traz paz, saúde física, mental e espiritual. Por isso, se você foi ferido ou magoado por alguém e ainda não a perdoou, tome coragem e a procure o quanto antes. Deus se agradará de você te trará para mais perto Dele! (Se você tem dificuldade em perdoar, leia: Aprenda a perdoar e fique livre da mágoa).

Como ser cheio do Espírito Santo.


Todo cristão comprometido com Deus deseja do fundo do coração ser cheio do Espírito Santo. Mas, para que isso aconteça é preciso esvaziar o coração de tudo o que nos afasta do Senhor. A palavra ‘esvaziar’ significa ‘tornar vazio, desocupar’. Isto é, devemos desocupar a nossa casa espiritual (coração) para dar lugar ao Espírito de Deus. Se estivermos cheios de orgulho, vontade própria, vaidade, raiva, murmuração etc, então o Espírito Santo não terá espaço para atuar em nossas vidas.
É por isso que poucos vivem cheios do Espírito Santo, pois não querem negar a si mesmos e ter uma vida de obediência. Devemos seguir o exemplo de Paulo que abriu mão dos seus títulos religiosos, reconhecimento das pessoas e negou a sua vida para viver os planos de Deus. Veja o que ele disse:
"Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim" (Gálatas 2:20).
Enquanto não morremos para o nosso eu, não poderemos experimentar uma vida cheia do Espírito Santo. A Bíblia diz que "a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam" (Gálatas 5:17).
É impossível alguém ser controlado pela carne e viver a plenitude do Espírito. Para sermos cheios do Espírito Santo precisamos crucificar as obras da carne (Romanos 8:5) e renovar nossa mente dia após dia com a Palavra de Deus (Rm 12:1,2). Não é algo fácil, pois requer disciplina e perseverança, mas o resultado é maravilhoso! Quando estamos cheios do Espírito Santo, nós produzimos os frutos do Espírito: amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio” (Gálatas 5:22,23) e experimentamos a presença de Deus constantemente no nosso coração.
Jesus vivia em constante comunhão com o Pai e isso o capacitava a enfrentar os ataques de Satanás. Se quisermos também ser fortes espiritualmente para vencer as lutas e fazer a vontade de Deus, devemos exercer algumas práticas espirituais além da oração. Paulo nos ensina quais são elas:
"Não se embriaguem com vinho, que leva à libertinagem, mas deixem-se encher pelo Espírito, falando entre si com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor, dando graças constantemente a Deus Pai por todas as coisas, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Sujeitem-se uns aos outros, por temor a Cristo" (Efésios 5:18-21).

1) Cantando louvores a Deus (versículo 19)

Muitas pessoas bebem para lidar ou fugir dos problemas e dificuldades emocionais. É uma forma de se refugiarem, mas Paulo disse que a melhor defesa para o cristão contra a tristeza e depressão é cantar louvores a Deus. Através de salmos, hinos e cânticos espirituais, levantamos o nosso espírito e o fortalecemos. Com isso somos capazes de ajudar e encorajar os outros. Os cânticos servem também para mostrarmos a nossa gratidão a Deus nos momentos de alegria (Tiago 5:13).

2) Dando graças a Deus (versículo 20)

Pessoas carnais geralmente se preocupam somente com as coisas deste mundo. Elas estão sempre alimentando a inveja, murmuração, frustração, mas o discípulo de Cristo está sempre agradecendo, pois ele enxerga a vida com os olhos da fé. Ele sabe que até mesmo as coisas que dão errado, Deus fará tudo cooperar para o seu bem. Quando entendemos que tudo que enfrentamos é para o nosso crescimento espiritual, e que os sofrimentos de hoje não se comparam com glória eterna reservada para nós (Rm 8:18), nós encontramos muitos motivos para agradecer.

3) Sujeitando uns aos outros (versículo 21)

Uma das coisas que mais trazem satisfação na vida é servir as pessoas. Aqueles que são egoístas e ambiciosos, nunca se sentem realizados e jamais serão cheios do Espírito Santo. Mas quando decidimos colocar em prática o amor e nos preocupamos com as necessidades dos outros, o Espírito Santo nos enche e sentimos uma alegria que não dá para explicar. Jesus disse: "Mais bem-aventurado é dar que receber" (Atos 20:35).
Você quer ser cheio do Espírito Santo? Esteja sempre louvando, agradecendo e servindo aos outros!

5 palavras de Jesus que podem mudar o mundo.

Resultado de imagem para o que é santidade e santificaçãoVocê já deve lido ou ouvido falar do Sermão da Montanha onde Jesus deu um discurso para milhares de pessoas, com lições de conduta e moral que até hoje orientam a vida dos cristãos. As palavras de Jesus neste Sermão são profundas (e difíceis), mas se praticadas, trazem uma verdadeira libertação a qualquer pessoa. Jesus disse sobre como podemos ter acesso ao Reino de Deus e da transformação que esse Reino produz em nós. Ou seja, se obedecermos as palavras de Jesus, poderemos mudar o mundo à nossa volta e a nós mesmos.
Abaixo, eu coloquei 5 palavras que Jesus disse no Sermão da Montanha, que trazem grandes transformações quando são praticadas. Eu também quero te incentivar a ler todo o Sermão da Montanha, que está no Novo Testamento da Bíblia, em Mateus capítulos 5 ao 7. Espero que estas palavras de Jesus mudem a sua vida, assim como tem mudado a vida de milhões de pessoas ao longo da história:
1) Devemos ser luz nesse mundo de trevas (Assim como a lua reflete a luz do sol, devemos refletir a Luz de Cristo através de nossas boas obras)
"Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Pelo contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa. Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus" (Mateus 5:14-16).
2) Devemos perdoar rapidamente e buscar humildemente o perdão
"Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você, deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta" (Mateus 5:23-24).
3) Devemos buscar a santidade como prioridade (Todo pecado sexual ou qualquer outro começa na mente)
"Vocês ouviram o que foi dito: ‘Não adulterarás’. Mas eu lhes digo: qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração" (Mateus 5:27-28)
4) Nós ficamos mais parecidos com Cristo quando amamos quem não merece, perdoamos quem nos ofende e fazemos o bem para quem não retribui
"Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem, para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos" (Mateus 5:43-45).
5) Deus quer demonstrar o Seu amor perfeito através de pessoas imperfeitas (como eu e você)
"Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa receberão? Até os publicanos fazem isso! E se vocês saudarem apenas os seus irmãos, o que estarão fazendo de mais? Até os pagãos fazem isso! Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês" (Mateus 5:46-48)

O que é santidade e santificação?





Hoje em dia é muito comum as pessoas quererem estar com Jesus e com o pecado ao mesmo tempo. Só que isso não é possível! Deus nos chama para a santificação (1 Ts 4:3) e quando um cristão não quer viver uma vida de santidade, ele não desfruta de todos os prazeres do mundo nem do prazer de servir a Deus. Mas afinal, o que é santidade?
Quando uma pessoa recebe Jesus como Senhor e Salvador de sua vida, o Espírito Santo vem habitar em seu coração, e Ele é comparado a uma semente divina que é plantada em nosso interior com a intenção de nos santificar (1 João 9:3).
Santidade significa estar separado para Deus, ou seja, a cada dia precisamos nos separar do pecado para nos aproximarmos de Deus, e à medida que obedecemos os ensinamentos da Bíblia, começamos a ver mudanças positivas em nossa conduta e em todas as áreas da nossa vida. É importante lembrar que Deus não somente nos pede para viver em santidade, mas Ele também nos dá a habilidade para isso. Através do Espírito Santo recebemos uma força sobrenatural para vencer o pecado e tudo que devemos fazer é não confiar em nossa própria força, mas orar ao Senhor pedindo a Sua força.
Muitos cristãos passam a maior parte de suas vidas esperando serem transformados, mas não se alimentam espiritualmente e não tomam decisões práticas para fugir do pecado. Por isso é importante entendermos que a nossa carne nunca irá se converter e mesmo que queiramos fazer o bem, haverá sempre uma luta interior para fazermos o oposto. (Leia: a luta da carne x espírito).
Infelizmente, vemos muitos escândalos nas igrejas e exemplos de pessoas que dizem servir a Cristo, mas as suas atitudes passam bem longe disso. O famoso escrito A. W. Tozer disse: "Santos sem santidade são a tragédia do cristianismo". E isso explica porque o Brasil é um país cristão, mas está entre os mais corruptos e imorais de todos.
A santidade não pode estar desligada da nossa vida cristã, por isso quero destacar alguns princípios para entendermos o que realmente significa santidade:

1) Santidade não tem nada a ver com usos e costumes

Ao contrário do que muitos pensam, ser santo não é guardar um monte de regras e normas relacionadas ao vestuário e tamanho do cabelo. Não é ser contra tatuagem, filmes da Disney, ir a praias, clubes ou só ouvir músicas evangélicas. Não é viver orando e jejuando, isolado dos outros, andando sempre de terno e gravata. Eu sei que para muitos, santidade está ligada unicamente a estas coisas, mas não acredito que sejam suficientes, pois elas não têm poder para acabar com a ganância, inveja, fofoca, cobiça, raiva, mentira, pensamentos impuros, pecados sexuais, etc. Nenhuma dessas abstinências e regras conseguem, de fato, crucificar o velho homem com seus pecados. Elas têm aparência de piedade, mas não tem poder nenhum contra a carne. Foi isso que Paulo disse há muito tempo atrás:
"Essas regras têm, de fato, aparência de sabedoria, com sua pretensa religiosidade, falsa humildade e severidade com o corpo, mas não têm valor algum para refrear os impulsos da carne" (Colossenses 2:23).

2) Santidade existe sem manifestações carismáticas e vice verso

Quando lemos a primeira carta de Paulo aos Coríntios, vemos que aquela igreja foi a que mais manifestou dons espirituais no tempo dos apóstolos. Eles oravam em línguas estranhas, tinham dons de profecia, curas, visões e revelações, no entanto, ela era a igreja que menos viveu em santidade. Os membros daquela igreja de Corinto estavam divididos entre si por questões banais, praticavam pecados vergonhosos, exaltavam os "grandes" homens de Deus e não tinham nenhum amor e pureza no coração, nem mesmo durante a celebração da Santa Ceia. Eles pensavam que eram espirituais por causa dos seus dons, mas Paulo os chamou de carnais (1 Coríntios 3:1-3).
Não estou negando as manifestações do Espírito Santo, pois eu creio nelas e sei o quanto são importantes para o crescimento do Reino de Deus. No entanto, elas não podem ser mais importantes do que a nossa santidade. O próprio Jesus disse em Mateus 7:22,23 que Ele expulsará da Sua presença aqueles que praticam a iniquidade, mesmo que tenham expulsado demônios e curado enfermos.

3) Santidade (santificação) é um processo 

Apesar de termos sido regenerados e recebermos uma nova natureza depois de aceitarmos a Cristo, o pecado ainda habita em nosso corpo carnal e precisamos lutar diariamente para vencê-lo com a ajuda do Espírito Santo. É um processo que não depende só de Deus, mas também da nossa escolha. Às vezes nós pecamos ao agir por impulso, sem confiar no Senhor. Outras vezes, porque estamos fracos espiritualmente, sem buscar a Deus. Então ficamos tristes, nos sentimos culpados e com vontade de voltar atrás, mas devemos entender que mesmo que nós caiamos em tentação, Deus está sempre disposto a nos perdoar se nos arrependermos (Leia 1 João 1:9).
Não conquistamos a santidade de forma instantânea ou através de um milagre em que dormimos e acordamos santos. Deus sabe que estamos no processo e tudo o que Ele espera é que lutemos e nos esforcemos para sermos cada dia melhores, assim como Paulo disse: "Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor" (Hebreus 12:14).

4) Santidade é o desejo de todo cristão

Há muitas passagens na Bíblia que mostram que Deus escolheu um povo para ser santo. Em Efésios 1:4 diz que o alvo dessa escolha é que sejamos santos e irrepreensíveis diante dEle. Em 2 Tessalonicenses 2:13 diz que Deus nos escolheu para a salvação mediante a santificação do Espírito, e em Romanos 8:29 está escrito que fomos predestinados para sermos conformes à imagem de Jesus Cristo.
E por causa disso, o próprio Deus coloca em nosso coração o desejo de viver em santidade. Então, mesmo que tropecemos algumas vezes, nunca conseguimos conviver em paz com o pecado, pois a nossa consciência nos condena dia e noite. Então devemos ter a mesma atitude do filho pródigo: "Eu me porei a caminho e voltarei para meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e contra ti" (Lucas 15:18).
Ninguém que vive na prática do pecado, da corrupção, da imoralidade, da impiedade - e gosta disso - pode dizer que é salvo, filho de Deus, por mais que já tenha tido muitas experiências sobrenaturais. Santidade é a marca do verdadeiro cristão.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Deus.


 

 
Passei tanto tempo te procurando, não sabia onde estavas. Olhava o infinito, não te via e pensava comigo mesmo: "Será que Tu existes?" Não me encontrava na busca e prosseguia. Tentava te encontrar nas religiões e nos templos. E Tu não estavas. Te busquei através de sacerdotes e pastores e não Te encontrei. Senti-me só e desesperado. Te descri. Na descrença Te ofendi. Na ofensa, tropecei e caí. Na queda, senti-me fraco. Na fraqueza, pedi socorro. No socorro, encontrei amigos. Nos amigos encontrei carinho. No carinho, vi nascer o amor. Com o amor vi um mundo novo. No mundo novo, resolvi doar. Doando, recebi. Recebendo, me senti feliz. Feliz, encontrei a paz. E com paz, foi que te enxerguei, pois dentro de mim Tu estavas. E sem Te procurar... foi que Te encontrei.

Pr. Rodrigo Rocha "Oração da Fé"


Filme Gospel "Clamor na Montanha"


Regis Danese " Faz Um Milgre em Mim"

Como zaqueu eu quero subir
O mais alto que eu puder

Só pra Te ver, olhar para Ti
E chamar sua atenção para mim
Eu preciso de Ti Senhor
Eu preciso de ti o pai

Sou pequeno demais
Me dá a tua paz
Largo tudo pra Te seguir

Entra na minha casa, entra na minha vida
Mexe com minha estrutura, sara todas as feridas
Me ensina a ter santidade
Quero amar somente a Ti
Porque o Senhor é meu bem maior
Faz um milagre em mim

Lição de Vida

Num belo dia de sol, Sr. Mário, um velho caminhoneiro, chega em casa todo orgulhoso e chama a sua esposa para ver o lindo caminhão que comprara depois de longos e árduos 20 anos de trabalho. Era o primeiro que conseguia comprar depois de tantos anos de sufoco e estrada. A partir daquele dia, finalmente seria seu próprio patrão.
Ao chegar à porta de casa, encontra seu filhinho de seis anos, martelando alegremente a lataria do reluzente caminhão. Irado e aos berros pergunta o que o filho estava fazendo e, sem hesitar, completamente fora de si, martela impiedosamente as mãos do garoto, que se põe a chorar desesperadamente sem entender o que estava acontecendo.
A mulher do caminhoneiro corre em socorro do filho, mas pouco pôde fazer. Chorando junto ao filho, consegue trazer o marido à realidade e juntos levam o garoto ao hospital para cuidar dos ferimentos provocados. Passadas várias horas de cirurgia, o médico desconsolado e bastante abatido, chama os pais e informa que as dilacerações foram de tão grande extensão, que todos os dedos da criança tiveram que ser amputados. Porém, o menino era forte e resistia bem ao ato cirúrgico, devendo os pais aguardá-lo no quarto.
Ao acordar, o menino ainda sonolento esboçou um sorriso e disse ao pai:
“Papai, me desculpe. Eu só queria consertar seu caminhão, como você me ensinou outro dia. Não fique bravo comigo.”
O pai, enternecido e profundamente arrependido, deu um forte abraço no filho e disse que aquilo não tinha mais importância. Não estava bravo e sim arrependido de ter sido tão duro com ele
e que a lataria do caminhão não tinha estragado. Então o garoto com os olhos radiantes perguntou:

“Quer dizer que não está mais bravo comigo?”
É claro que não – respondeu o pai. Ao que o menino pergunta:
“Se estou perdoado papai, quando meus dedinhos vão nascer de novo?”
Nos momentos de raiva cega, machucamos as pessoas que mais amamos, e muitas vezes não podemos “sarar” a ferida que deixamos. Nos momentos de raiva, tente parar e pensar em suas atitudes, a fim de evitar que os danos seja irreversíveis. Não há nada pior que o arrependimento e a culpa.

Tudo vem ao seu tempo!


De uma coisa podemos ter certeza:
De nada adianta querer apressar as coisas;
tudo vem ao seu tempo,
dentro do prazo que lhe foi previsto,
mas a natureza humana não é muito paciente.

Temos pressa em tudo,
aí acontecem os atropelos do destino,
aquela situação que você mesmo provoca
por pura ansiedade de não aguardar
o Tempo Certo.

Mas alguém poderia dizer:
Mas qual é esse tempo certo?

Bom, basta observar os sinais…
Quando alguma coisa está para acontecer
ou chegar até sua vida,
pequenas manifestações do cotidiano,
enviarão sinais indicando o caminho certo.

Pode ser a palavra de um amigo,
um texto lido, uma observação qualquer;
mas com certeza,
o sincronismo se encarregará de colocar você
no lugar certo, na hora certa,
no momento certo,
diante da situação ou da pessoa certa!!!
Basta você acreditar que
Nada Acontece Por Acaso!!!

E talvez seja por isso que você
esteja agora lendo essas linhas…
Tente observar melhor o que está a sua volta.
Com certeza alguns desses sinais já estão por perto,
e você nem os notou ainda.

Lembre-se que:
O universo sempre conspira a seu favor,
quando você possui um objetivo claro
e uma disponibilidade de crescimento.

O Homem e Deus.

Deus, fale comigo.
E um rouxinol começou a cantar.
Mas o homem não ouviu.
Então o homem repetiu:
Deus, fale comigo!
E um trovão ecoou nos céus.
Mas o homem foi incapaz de ouvir…
O Homem olhou em volta e disse:
Deus, deixe-me vê-lo.
E uma estrela brilhou no céu.
Mas homem não a notou.
O homem começou a gritar:
Deus, mostre-me um milagre
E uma criança nasceu
Mas o homem não sentiu o pulsar da vida…
Então o homem começou a chorar e a se desesperar:
Deus, toque-me e deixe-me sentir que você está aqui.
E uma borboleta pousou suavemente e em seu ombro.
O homem espantou a borboleta com a mão e, desiludido,
continuou o seu caminho…
Será que nós estamos preparados para perceber que
nem sempre o caminho que esperamos encontrar é o que
buscamos?
Será que não conseguimos vislumbrar outros caminhos que
Se nos apresentam no nosso caminhar pela vida,
endurecidos na desilusão de nossas expectativas?
Será que não conseguimos perceber que a felicidade está
presente em caminhos diversos, e quanto a vida é rica de
oportunidades e que Deus está presente em cada partícula
do Universo.

E mesmo assim ficamos cegos à sua presença porque sua
manifestação não é como a esperávamos?
Pensem nisso, amigos. E vamos em busca da felicidade,
que se encontra, quem sabe, onde menos a esperamos:
Dentro de nós mesmos…
Permita que Deus faça morada em seu coração, e em sua vida! Ele te ama…